Como se preparar para a seca

Com o fim do verão, as mudanças climáticas que marcam o outono e o inverno começam a aparecer no Brasil Central, Sul e Sudeste. O menor volume de chuvas e os dias mais curtos são as mais importantes, principalmente para a pecuária.

Nesse momento é preciso atenção, pois o crescimento das plantas é comprometido, com menor produção de matéria seca disponível, gerando uma importante redução da taxa de lotação de animais por hectare.

É um momento sazonal que acontece todos os anos, alguns com maior e outros com menor intensidade. Então, não dá pra ser pego de surpresa, certo?

Confira no artigo de hoje como se preparar para a época de seca na pecuária e continuar colhendo bons resultados no campo.

Melhores estratégias para passar pelo período das secas

Entre as alternativas mais eficazes e importantes para o período de seca na pecuária, podemos citar:

  1. Reservar alguma área da pastagem para uso no período da seca por meio de um correto manejo de pastagens, também conhecido como diferimento de pastagens.
  2. Fornecer suplementos minerais – proteicos no cocho para atender às necessidades nutricionais do rebanho no período da seca.
  3. Conservar previamente a qualidade das forragens para o período, geralmente na forma de fenos e, principalmente, silagens.
  4. Cultivar espécies forrageiras que sejam capazes de produzir reservas de alimentos para utilização “in natura” na época da seca — como a cana-de-açúcar.
  5. Utilizar, na formulação da dieta animal, diversos tipos de resíduos e subprodutos da agroindústria.
  6. Fazer uso de sistemas de irrigação de pastagens.
  7. Realizar o confinamento do gado, ofertando a alimentação no cocho.
  8. Fazer a reforma das pastagens utilizando o consórcio com anuais, assim após a colheita do grão é possível ter um pasto de alta produtividade no período da seca.

Cabe ao produtor rural tomar a decisão mais assertiva sobre qual sistema implantar — inclusive com a possibilidade de adotar mais de um sistema de forma simultânea — de acordo com sua necessidade e atividade pecuária. E isso sempre baseado na sua orçamentação forrageira, que é a conta da quantidade de comida disponível para quantos animais eu tenho na propriedade em cada período do ano.

Planejamento: o primeiro passo para enfrentar o período da seca

Independentemente do período, dos objetivos zootécnicos e da atividade realizada, um bom planejamento é sempre fundamental para o sucesso da produção. No período das secas, essa necessidade não seria diferente.

Assim, para não ter problemas com o famoso efeito do “boi sanfona” (ganha peso na primavera-verão e perde peso no outono-inverno), o produtor rural deve se planejar para atravessar o período da entressafra sem grandes dificuldades econômicas.

Não se planejar para o período da seca na pecuária pode trazer sérios problemas ao pecuarista, que em ocasiões mais sérias será obrigado a vender alguns animais na tentativa de “desafogar” sua fazenda por falta de pasto. Mas nessa ocasião ele estará se sujeitando aos preços pontuais de mercado, o que invariavelmente não resultará em uma boa remuneração.

Além disso, o planejamento é fundamental quando visualizamos que praticamente todas as estratégias citadas acima para passar pela seca dependem de certo tempo para serem colocadas em prática. Veja exemplos:

  • O uso da cana-de-açúcar como alimento volumoso do gado é bastante interessante, mas depende do plantio prévio e do desenvolvimento da planta. Geralmente esse plantio deve ocorrer no início do período chuvoso — ou seja, entre outubro e novembro.
  • Tanto a silagem como o feno também demandam tempo prévio para serem produzidos, além de exigirem mão de obra e alto grau de investimentos (maquinário, infraestrutura etc.), também dependendo de maior aporte tecnológico e administrativo do sistema de produção.

Assim, essas medidas, quando bem planejadas e realizadas pelo pecuarista, serão fundamentais para que exista um estoque estratégico de alimentação antes de iniciar o período da seca, possibilitando que esse período seja melhor enfrentado.

Compartilhe:

Esse site utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site.