Armazenamento de sementes forrageiras

Estamos na época das chuvas, período ideal para o plantio de novas pastagens. Por isso, esse é o momento de pico nas compras de sementes forrageiras. Tão importante quanto comprar a semente certa, é saber realizar o correto armazenamento de sementes forrageiras.

O armazenamento de sementes forrageiras incorreto pode deteriorar as sementes que invariavelmente terão suas viabilidades comprometidas antes de chegarem ao solo.

É fundamental seguir todos os cuidados que garantem a manutenção da qualidade das sementes.

Você conhece os maiores erros e as melhores ações para que a qualidade das sementes seja mantida? Veja tudo isso no texto a seguir.

Principal erro no armazenamento de sementes forrageiras

Alguns erros comuns do armazenamento de sementes podem comprometer seriamente a qualidade destas. Estamos falando da alta umidadetemperaturas elevadas e pouca ventilação.

A umidade e temperaturas elevadas durante o armazenamento são capazes de provocar sérias perdas de viabilidade.

Vale lembrar que sementes são organismos vivos, umidade em excesso acelera o metabolismo da semente, contribuindo com o aumento da velocidade do processo de deterioração, além de propiciar condições mais favoráveis para o desenvolvimento de patógenos.

Dicas para o correto armazenamento de sementes forrageiras

1. Realizar o armazenamento de sementes sempre em sacos fechados (de preferência originais), dentro de galpões bem ventilados e sobre estrados de madeira (10 cm de altura do chão).

2. Não utilizar materiais que impeçam a respiração da semente, como lonas e plásticos, para encobri-las.

Se o saco original foi rasgado por algum motivo ou se houver a necessidade de transportar uma parte da semente, o recomendado é utilizar materiais como papel, papel multifoliado, juta, algodão ou plástico trançado.

Se a sementes chegarem envolvidas em strech, que é o filme plástico ao redor da sacaria para proteção no transporte (conforme imagem no início do artigo), o filme deve ser retirado ou perfurado (cautelosamente) para que haja respiração da semente.

3. Padronizar o empilhamento: altura máxima deve ser de 2,80 m.

4. Nunca encostar os sacos de semente nas paredes do galpão.

5. Não armazenar sementes junto a sal mineral, adubos, calcário ou agroquímicos de maneira geral, pois podem interferir na qualidade da semente. Vale lembrar que o sal e os adubos nitrogenados são higroscópicos, por isso são capazes de retirar a umidade da semente.

6. O ambiente de armazenamento deve estar sempre limpo.

7. Durante o transporte, tenha cuidado especial com as sementes, evitando a exposição delas a temperaturas elevadas e à chuva.

8. Observe no ato da compra como é feito o armazenamento de sementes no ponto de venda.

Cuidados durante o armazenamento

1. Empilhar de forma ordenada e padronizada para evitar o tombamento de pilhas.

2. Manter seu galpão limpo e fazer inspeções periódicas. Elimine focos de infestação de insetos e roedores com expurgos, tratamentos preventivos, baseados na desinfestação do piso, paredes e teto, além de armadilhas (para roedores).

3. Garantir a qualidade da semente forrageira dentro do armazém mantendo a temperatura entre 18 ºC e 25 °C e a umidade relativa não ultrapassar 70% – o ideal é 60%.

Vale salientar que o acompanhamento da qualidade das sementes ocorre  em todos os processos realizados, desde a produção e o beneficiamento da semente, passando pelo transporte e finalizando no armazenamento sob responsabilidade do cliente.

A  SOESP prioriza as regras e os testes mais rígidos, que garantem a máxima qualidade da semente, mas cabe ao cliente também cuidar do armazenamento das sementes em sua propriedade, caso não seja feito o plantio logo após a chegada destas, o que é o mais recomendado, somente assim evitará prejuízos.

Para saber mais sobre as qualidades de uma boa semente, continue acompanhando nosso Blog da Semente.

Referências
Embrapa

Compartilhe:

Esse site utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site.