4 Métodos para o controle de formigas em pastagem

Você sabia que nos meses mais secos sua pastagem está mais sujeita ao ataque de formigas cortadeiras? Por isso, é essencial controlar as formigas na pastagem.

No entanto, nem todas as formigas causam danos. Ou seja, é importante conhecer os tipos de formigas que podem ser nocivas e avaliar se o controle delas é realmente necessário.

Saiba mais sobre como controlar as formigas em nosso próximo post.

Conheça os principais tipos de formigas que podem causar danos às pastagens

As formigas cortadeiras são um dos grupos de insetos mais importantes que atacam pastagens. Elas podem atacar durante todo o ano, com alta severidade, em qualquer estágio de desenvolvimento do cultivo.

Ao contrário do que muitos acreditam, as formigas não se alimentam das folhas que cortam. Na verdade, elas se alimentam de fungos que cultivam dentro dos formigueiros. Elas usam folhas e outras partes das plantas para cultivar esses fungos, como se fossem fazendas subterrâneas.

No Brasil, temos dois grandes grupos de formigas cortadeiras: o gênero Atta, também conhecido como Saúvas, e o gênero Acromyrmex, conhecido popularmente como Quenquéns.

Esses dois grupos são bastante parecidos, mas uma característica peculiar os diferencia: o número de espinhos nas costas do inseto.

As formigas cortadeiras do gênero Acromyrmex têm 4 ou 5 espinhos no dorso, enquanto as formigas cortadeiras do gênero Atta têm apenas 3 espinhos.

Observe nas imagens abaixo:

(Desenho de uma formiga do gênero Acromyrmex (a) e Atta (b), destacando o número de espinhos no dorso do tórax.)

As diferenças entre as formigas cortadeiras vão além dos espinhos.

As formigas Quenquéns formam ninhos com aberturas cobertas por restos vegetais, chamados ninhos de cisco. Essa característica dificulta o controle das formigas em pasto, pois torna a entrada e a localização do formigueiro difíceis de encontrar.

Já as formigas Saúvas formam ninhos com amontoados de terra, onde as entradas para o ninho são facilmente encontradas.

Monitore sua propriedade constantemente para controlar as formigas em pastagem.

Independentemente do tipo de formiga, os formigueiros podem ter centenas de câmaras onde as formigas vivem e cultivam fungos. Além disso, dependendo da espécie e da idade, um formigueiro pode abrigar de 3 a 8 milhões de indivíduos.

Por essas razões, o controle das formigas em pastagem pode ser muito difícil, mas necessário.

Como fazer um bom controle de formigas em pastagem:

Para controlar bem as formigas em pastagem forrageira, o primeiro passo é avaliar o nível de dano econômico. O pecuarista deve comparar o custo para controlar os insetos com o tamanho do prejuízo caso não controle a praga. Se o custo do controle for menor que as perdas de produção, é hora de escolher um método de controle.

Uma vez reconhecido o problema, é preciso decidir sobre o controle das formigas em pastagem e escolher o método mais adequado à sua situação:

  1. Controle mecânico:

Este método consiste na destruição direta do inseto ou na prevenção do acesso da praga à planta.

Em pastagens, este controle pode ser feito escavando o formigueiro à procura da rainha. Ao eliminar a rainha, o formigueiro todo morre.

Este método pode ser trabalhoso e é recomendado para formigueiros jovens, de até 4 meses de idade.

  1. Controle cultural:

Neste método, são usadas práticas culturais que prejudicam a praga.

Para controlar formigueiros de até 4 meses, pode-se arar e gradear a área. Assim como anteriormente, essas práticas matam a rainha do formigueiro.

  1. Controle biológico:

Este método se baseia no uso de inimigos naturais.

Para controlar as formigas cortadeiras, é fundamental restringir a caça de animais. Os tatus se alimentam de formigueiros, enquanto as aves se alimentam das formigas nas épocas de revoada para reprodução.

Também é importante manter a vegetação nativa próxima à pastagem, pois serve de abrigo a esses animais.

  1. Controle químico:

Este método envolve o uso de substâncias químicas para controlar a praga.

Os produtos devem ser seletivos contra as formigas, e é necessário rotacionar os diferentes princípios ativos. Existem diversos produtos no mercado, como as iscas formicidas, os termonebulizadores e o pó seco.

Outra estratégia para evitar danos econômicos no estabelecimento de pastagem pelas formigas é o uso de sementes tratadas com inseticidas na implantação da pastagem. A SOESP Advanced conta com inseticida que reduz o ataque de formigas na semente.

É importante notar que o controle químico deve ser adotado em último caso, pois o uso de produtos requer recomendação técnica e aplicação cuidadosa.

Portanto, você deve controlar as formigas em pastagem com atenção. Verifique se a espécie presente em sua propriedade é potencialmente nociva e monitore constantemente a pastagem para avaliar os danos causados por esses insetos. Com essas informações, você poderá decidir sobre a necessidade de controle.

Compartilhe:

Esse site utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site.